Google+ Followers

sábado, 8 de dezembro de 2012

Coquetel Bloody Mary

 
 
 
 
 
 
Embora eu não seja uma pessoa ligadérrima em bebidas, pois passaria bem sem elas, rsrs, reconheço que uma boa refeição tem de ter o acompanhamento de uma boa bebida. Em ocasiões como o Natal e o Reveillon as bebidas se tornam obrigatórias, e por isso eu e maridex estivemos "mexendo" na pequena 'adega' dele, já pensando no que servir nas festas que se aproximam. Foi assim que me veio novamente a idéia de postar algumas receitas de drinks. Resolvi iniciar com o bloody Mary porque talvez este seja o coquetel mais parecido com comida que existe no mundo, pois se a bebida alcoólica for retirada o resultado será quase um gazpacho, a sopa fria espanhola de tomate, rsrs. Outra razão de eu ter escolhido esta bebida é o fato de o nome dela, 'Maria Sanguinária', ter sido inspirado - segundo a lenda -  na rainha Mary I, da Inglaterra, que perseguiu e aniquilou muitos protestantes. Eu obviamente não tenho por que admirar uma pessoa assim, mas ela era filha de Henrique VIII, figura que me interessou muito antes da existência dos "seriados The Tudors", da vida, rsrs. Fiquei fascinada por Henrique VIII, desde a primeira vez que ouvi falar dele, nas aulas de História. Mas é um fascínio negativo, do tipo que às vezes  nos despertam os serial killers e psicopatas.  Ele não era nem uma coisa, nem outra, e sim um jovenzinho ruivo e de boa figura (segundo o livro de Magaret George), que se tornou rei em consequência da morte do irmão Arthur, herdeiro do trono, que faleceu aos  quinze anos (já casado com a princesa espanhola Catarina de Aragão!).  Catarina diria depois que o casamento jamais havia sido consumado e Henrique, que era encantado com a cunhada, veio a se casar com ela alguns anos depois, aos dezessete  (Catarina tinha 23). É fácil imaginar que ela também caiu de amores por ele pois,  não bastasse a boa aparência, ele era também muito instruído (poliglota inclusive), dado aos esportes e muito, muito perspicaz. Mas o casamento acabou em divórcio,  porque Catarina, depois de vários abortos e de ter dado à luz a um filho que morreu poucos dias depois de nascido, não conseguiu dar um herdeiro homem ao rei. No entanto, ela deu a ele uma filha, a tal Mary I. Mas já então ele havia perdido o interesse por ela e pela "filha dela", e se bandeado para o lado das mulheres com quem viria a se  casar, para infelicidade delas! Você não sabe o que aconteceu com as mulheres que sucederem à Catarina de Aragão, na vida de Henrique VIII? Fique sabendo que as palavras que se associam historicamente a elas são: decapitada; morreu; teve o casamento anulado (esta teve de ser muito sagaz para conseguir que ele aceitasse a anulação  e a deixasse em paz, rsrs);  decapitada! Somente a última foi de fato poupada, porque ele morreu antes.  Vão ler sobre a vida deste rei que a diversão é garantida!  Eita, mas eu divaguei, hem? Voltemos então ao coquetel Bloody Mary, rsrs. Esta receita é do mestre coqueteleiro Derivan Ferreira de Souza, mas totalmente fiel à da Internacional Bartender Association (IBA):

 
Bloody Mary
 
 
Ingredientes
 
 
6 gotas de molho inglês (uso Worcertershire)
3 gotas de tabasco
Sal a gosto
Pimenta do reino moída a gosto
10 ml de suco de limão
40 ml de Vodca
60 ml de suco de tomate
1 talo de salsão para decorar
3 cubos de gelo
 
 
Preparo
 
Em um copo misturador gelado, ponha os temperos,  o suco de limão, a vodca, e o suco de tomate. Misture e passe par um copo "on the rocks" gelado. Adicione o gelo e polvilhe com pimenta do reino. Decore ocm o talo de salsão e sirva.
 
Nota: Há quem sirva este drink em copos altos e também acrescente picles e rodela de limão, como guarnição.  O meu talinho de salsão ficou sem as folhinhas, pois eu já as havia cortado, mas o certo é manter as folhinhas, rsrs.
 
 
 
 
 

19 comentários:

Lili disse...

realmente esse drink parece comida, n gosto não. =P

pra mim é um drink com gosto de tempero. =P

rose japan disse...

Oi Minha amiga Marly!!! Haha adorei a historia,!!!

Marly eu n gosto de bebidas n...n bebo, tomo um calice tiquinho tiquinho so de vinho e se for doce senao n gosto n, e licor, comprei um q eh uma delicia!!!

Mas q receita doidinha em kkkkk a Lili resumiu bem,,, rs...mas p quem gosta deve ser bom...

Marly!!! Vim te deixar um beijinho minha amigaaaa....e lindo domingo!!!!

Rose jp

"Manjares da Manu" disse...

EU TB NÃO SOU MUITO DE BEBIDA, MUITO RARAMENTE TOMO UMA TAÇA DE VINHO!!!
GOSTEI MUITO DA RECEITA!!!]

BJS...UMA LINDA SEMANA!!!!

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei o seu blog , que me chamou à atenção li a primeira postagem e folhe-ei mais lagumas, é um blog feito com muito entusiasmo, e dedicação, gostei do conteúdo e quero deixar os meus parabéns, quando encontro um blog bom deixo sempre um comentário e um convite.Ficarei grato se me der a honra da sua visita no meu blog O Peregrino E Servo. Se desejar seguir eu sempre vou retribuir seguindo seu blog também.
Sou António Batalha, cristão evangelico. Deixo a minha benção, e a paz de Jesus.
PS.Ao seguir meu blog faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog, para que possa segui também.

Andrea Guim disse...

Oi, Marly!
Vim convidar pro SORTEIO DE NATAL no AndreaGuimBlog.
A prenda é um kit com várias fofuras!
Bora lá participar!!!
Beijins,
Andrea

A Paixão da Isa disse...

bem me parece ser mt bom mesmo nao bebendo mas gostos sao gostos tens rezao bjs bd

Marisa disse...

Olá
Acabei de descobrir o seu blog e adorei as receitas, vou visitar mais vezes.
Eu gosto muito de algumas bebidas e faço em casa, tenho de experimentar esta.

Beijinhos,
Marisa
http://www.sweetmykitchen.blogspot.pt/

Prata da casa disse...

Olá Marly: gostei da tua "divagação" sobre Henrique VIII e as suas desgraçadas mulheres.Também é um tema que me fascina ( achei imensa piada ao facto de o teres comparado a uma espécie de "serial killer"). Já o "bloody Mary" ,embora muito bonito,não me entusiasma por aí além.
Bjn
Márcia

Jussara Silva disse...

Oi Marly! Confesso que gostei mais da estória do que do drink. No Natal tomo mesmo é uma taça de vinho e tem que ser suave. Rsrs. Os drinks que fazemos aqui em casa tem que ser docinhos. Boa semana. Bjs.

Jussara
Caminhando na Arte

Lili disse...

tenho amigos que são fãs disso aí... acho que éotipo de coisa que você ama ou odeia. =)

✿ chica disse...

Eu não consigo tomar ,mas sei de muitos que adoram...beijos,linda semana!chica

FRANKLIN - (BRASILIA) disse...

Sou fã! rsrs.

Marisa Vlasic disse...

Oi querida Marly, adorei a receita do drink e gostei demais de ler a sua "divagação" deliciosa e divertida !!

Beijinhos e uma linda semana
Marisa

Josy disse...

Marlyca querida não gosto muito de bebidas assim, mas ouço muito falar nela e a acho muito chique,mas adorei o texto amiga!!! Que interessante, não conhecia assim a fundo a história que por sinal é bem bonita. Bjocas miga, uma linda semana

Carolina N. disse...

Eu amoo esse drink, é uma delícia, bem geladinho, cai super bem! bjs!

Adriana Balreira disse...

Acho tão chique esse drink! Pena que nunca tomei! vou anotar e pedir para o meu sobrinho que adora fazer bebidinhas assim para fazer para mim!
Beijos
Adriana

Arione Torres disse...

Oi Marly, gostei do post, legal.
Tenha uma ótima semana, bjs!

Tânia disse...

Um dos meus drinks preferidos!!
Beijinhos

Bebel Mendes disse...

Olá Marly,
tenho uma péssima e engraçada experiência com este drink. Fiquei "locona", e só tenho pequenos flashs daquela fatídica noite. A gente tinha visto em uma revista para adolescentes e achamos muito bacana a receita. Na primeira noitada, resolvemos experimentar. Estava com um gosto forte de molho inglês, e pra não joga fora, tinha custado caro, toda hora jogávamos charme pro barman pedindo a ele para completar com vodka. Enfim, terminou em apagão.
bjo

Pin It button on image hover