Google+ Followers

domingo, 13 de julho de 2014

Cupcakes com chocolate Branco e Chantilly (Massa feita no liquidificador) e Conversa

  

Olá, gente! Eu precisava fazer um doce gostoso e de preparo relativamente rápido, para levar para uma das minhas irmãs, que eu ia visitar. Então acabei decidindo-me por uma massa meio feita no liquidificador, recheada com chocolate branco e coberta com chantilly. Os bolinhos agradaram muito, pois a massa fica fofa e saborosa e o recheio e cobertura são do tipo que sempre agradam. Esta massa poder ser usada também para fazer bolos grandes, naturalmente. Ela é uma versão levemente modificada de outra massa de liquidificador que publiquei aqui em 2009 (massa branca).
 
Cupcakes com chocolate Branco e Chantilly

Bolo Básico de Liquidificador nº 2

Ingredientes
 

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de amido de milho (Maizena)
1 e 1/4 xícara (chá) de açúcar
3 ovos médios
1/2 xícara (chá) de manteiga
3/4 xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó

1/4 de colher (chá) de extrato de baunilha
 

Preparo

Ponha no liquidificador: Os ovos, o leite e o a manteiga e o açúcar e o extrato e bata rapidamente. Enquanto isso, peneira a farinha juntamente com o amido e o fermento. Misture o batido com a farinha. Distribua a massa em 18 forminhas médias de muffins, revestidas com forminhas de papel e leve-as ao forno médio por uns 20 minutos ou até que os bolinhos passem no teste do palito.


Recheio



Ingredientes

120 gramas de chocolate branco ralado
1/4 de xícara chá de leite
1 colher (sopa) de creme de leite
1 colher (sopa) de manteiga

Preparo

Ponha os ingredientes numa tigela, que possa ser aquecida, e leve-a ao banho-maria. Mexa de vez em quando até que derretam e se transformem num creme homogêneo. Espere amornar e recheie os bolinhos

Chantilly

Receita aqui.




 vejam que furei os bolinhos com um descaroçador de maçãs. Na foto aparecem alguns ainda com a massa dentro da cavidade, mas depois eu a removi; Preenchi o furinho com o creme de chocolate branco.



*********************************************************************

Conversa


 (imagem encontrada na Internet, de autoria desconhecida)

O motivo desta conversa é o meu eterno desejo de trazer outros assuntos para este blog. Desde o início eu quis abordar outros temas, falar dos meus outros interesses ou de coisas que eu vi, li, vivi etc., rsrs. E um dos assuntos que tem me interessado muito, nas últimas décadas é filosofia, especialmente a parte relativa à sabedoria prática, prontamente aplicável à vida.
Eu acho que a vida, longe de ser uma coisa sem sentido, decorrente de um acaso, é uma grande oportunidade de aperfeiçoamento de nossos espíritos, e enriquecimento de nossas almas. Sócrates, o filósofo, acreditava que o propósito do homem na vida era buscar sabedoria. Eu acho que é buscar sabedoria e aprender a amar de forma mais perfeita. Acho que estas duas coisas estão ligadas à compreensão da virtude, ou seja, do que é bom, do que é mau e também do direito do próximo, da ética e coisas tais.
Eu fiquei pensando nisso tudo, depois de uma conversa que tive ontem, com uma das minhas irmãs. Ela havia dito que um conhecido nosso meio que tornou-se um religioso fanático, do tipo que fala muito em Deus e nos favores divinos. Mas a minha irmã complementou: "Ele ainda está muito longe de compreender a essência de Deus, pois continua fazendo coisas potencialmente prejudiciais a outras pessoas". 
Mas tanto a minha irmã como eu sabemos que a atual incompreensão do nosso conhecido não significa que ele não vá chegar um dia à compreensão; é bem possível que chegue sim. Mas pode ser que não, pois o mundo é cheio de gente que tira pouco proveito da oportunidade de aprender algo mais profundo ou abstrato, durante a vida.

 Não faz muitos anos eu li uma entrevista deliciosa, com um dos astros cinquentões de Hollywood. Nela ele contou alguns fatos pitorescos da infância dele. E disse também que já adulto, foi um dia  visitar um tio querido, que estava à morte. Então ele sentou-se ao lado da cama do moribundo e ficou um tempo pensando no que dizer. Mas aí o doente o fitou e disse: "Que desperdício!"  Ele entendeu imediatamente que o homem referia-se à própria vida. E desde então tem procurado não cometer o mesmo erro, rsrs.

Todavia, eu acho que quem definiu melhor o desperdício da vida foi a inglesa Mary Cholmondeley na frase abaixo (atribuída erroneamente, Internet afora, ao poeta Carlos Drummond de Andrade):

 "A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade"




15 comentários:

Pedrita disse...

ficaram lindos. beijos, pedrita

Marcia Ruiz disse...

Adorei saber desta receita e vou anotar rapidinho, rs, tudo que é rápido... maravilha!
Eu também penso muito neste sentido de nossas vidas e vamos em frente... sem desperdícios. Adorei o post.
Beijos e linda semana

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida
Como fica bonito e delicioso o famoso bolinho!!!
Bjm fraterno de paz e bem

Zizi Santos disse...

Marly
obrigada pelo carinho que sempre tem comigo!

A receita desse bolinho, é tentadora de se fazer. A cobertura é deliciosa, então já vou saboreando daqui!
Marly, você sempre nos apresenta temas gostosos e compreensíveis. gosto dessa sua maneira de falar dos livros, dos filmes e também desse novo tema que abordou.
Lembro certa vez, que a Hebe Camargo, também se referiu a vida como um um desperdício. Disse que não temia a morte, mas achava a vida um terrível desperdício.
Cada um tem sua reflexão sobre ela. Mas a frase da Mary, é a que mais me convence de que se não perdemos a felicidade daí sim desperdiçamos o viver.

beijos
Zizi
semana que vem estarei aí no D.F.
Sim!

Isabella Morais disse...

Realmente vc fechou com chave de ouro,adorei a frase!

Eu acho que busco mais felicidade e amor na vida do que sabedoria...eheheh. Bom, temos que ter sabedoria para conquistar os dois né?! Mas eu acho que acima de tudo o que todo mundo quer é ser feliz mesmo.

Eu procuro sempre preencher a minha vida com coisas boas. Depois que tive um filho especial aprendi muita coisa..aprendi a viver melhor!

Os cupcakes estão lindos..adorei as forminhas!

Beijos!

Blog Dona Ingrid disse...

Primeiro:
Adorei a receita
Segundo:
Adorei o seu texto!

Todos os dias eu penso no que vou fazer para que a minha vida tenha mais sentido e não ser um desperdício! Essa parte é realmente dificil e complicada!
Mas estou tentando!

donaingrid.blogspot.com.br

Regina disse...

Aqui é tudo tão bommm,bolinho delicia,fotografias maravilhosas e conversas interessantes,adooro!!!
beijos e linda semana =)

Liliane de Paula disse...

Esse bolo a Infanta deve gostar de fazer, comigo. Não leva 4 ovos mas 3. Ela gosta é de quebrar os 4 ovos. Vou tentar convence-la.

Marly, a forma ovo, igual a sua, que comprei (já usei e mostrei aqui)tb comprei usada. Veio lá do "paraíso".
Uso minha MFP para receitas que não precisa trabalhar a massa. Mas vc sabe fazer pães, moldando. Aproveite mais sua máquina.

sandra neiva disse...

Lindos e bem gulosos.

beijinhos

Milia disse...

Madre mía Marly, habíamos empezado bien con los cupcakes, pero luego te me has ido a temas muy profundos... que difícil es darle a la vida un sentido correcto, no tener que decir nunca ¡que desperdicio! Claro que eso de penderá de lo duro que sea uno a la hora de juzgarse, no todo el mundo reconoce sus errores. Has abierto un tema que daría para mucho.
Un besito amiga

Arione Torres disse...

Oi Marly querida, adorei, parece uma delícia!!
Adorei a conversa também!
Beijos e boa semana!

Jussara Silva disse...

Eu adorei os cupcakes, mas a conversa está sensacional. Achei perfeito tudo que está escrito. A gente vai tentando melhorar...
Beijos.

Heloísa disse...

Marly,
Gosto muito quando você filosofa. Sempre faz colocações interessantes. É preciso pensar sempre no sentido da vida. Não é possível que se tenha essa oportunidade e que não se procure o aperfeiçoamento, o amor verdadeiro, a solidariedade.
E os bolinhos estão lindos demais.
Beijos.

Jussara Neves Rezende disse...

Ai, ai... imagino o quanto sua irmã deve ter amado receber essas delícias, primorosamente apresentadas!
Qto à conversa, vc sabe que eu acredito que vc deve mesmo utilizar o "Saboreando..." para falar dos assuntos que lhe interessam e há pelo menos duas razões para isso:
1 - qdo escrevemos sobre algo que lemos, ouvimos, aprendemos, garantimos que aquele conhecimento se solidifique em nossas mentes e ele passa mesmo a nos pertencer
2 - ao partilharmos o escrito lançamos sementes no ar. Podem não virar nada, mas podem florescer em outras vidas. E é tão lindo isto!
Eu vou levar comigo a relação que vc tão lindamente estabeleceu entre sabedoria e amor.
Abraço,
Jussara

Executiva de Panela disse...

Sobre o amor e a filosofia: hoje estava voltando para casa, depois de um dia de trabalho, parada no trânsito da Marginal Pinheiros, em São Paulo - tudo famoso (trânsito, Marginal e SP); e pensava exatamente nisso: no amor, no perdão. A vida é tão efêmera, o corpo tão perecível. Não vale a pena segurar tudo comigo. Quero transbordar o que tenho de melhor: amor, perdão, compreensão! Linda a frase no fim da postagem! Beijos!

Pin It button on image hover