Google+ Followers

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Springerle - Biscoitos Alemães e ....


                        (polvilhei os biscoitos acima com açúcar, o que só serviu para enfeá-los, rsrs)

Olá... para todos! O meu gosto por fazer biscoitos e bolachas já me levou a comprar um montão de livros sobre o assunto e também - é claro - a testar receitas e técnicas referentes a eles. Mas o biscoito alemão Springerle eu ainda não tinha feito, já que a confecção dele requer utensílios próprios. Os tais utensílios aliás, são lindos, os moldes têm uma gama tão grande de desenhos, que os catálogos dos fabricantes são divididos por temas. No ano passado eu mencionei ao meu marido o meu antigo desejo de possuir um molde para Springerle (ao comprarmos desses biscoitos numa feira natalina que ocorre por aqui). Recentemente ele me presenteou com o molde abaixo (que eu suspeito ser não para Springerle, e sim para Kashigata, aquele doce japonês também feito em molde, rsrs). Mas, como os dois são parecidos, eu tentei fazer o meu Springerle neste molde mesmo. 



Os Springerles podem ser feitos também com um rolo de massa especial, que "imprime" o desenho do rolo na massa, enquanto a abre, tendo a gente apenas que cortar a massa nos lugares devidos, para obter os biscoitos já decorados.

Eu já vinha colecionando receitas de Springerles. Trata-se de um biscoito singular, tanto pela beleza e sabor - que é o de anis - quanto pelo preparo, que é demorado, já que o biscoito fica secando à noite, antes de serem postos no forno . Eles também levam sal amoníaco, no lugar do fermento (as antigas receitas, pelo menos), e a senhora que os vendia na feira me explicou que é assim porque o sal amoníaco tem uma das propriedades do fermento, deixar a massa macia por dentro e crocante por fora, sem, no entanto, fazê-la "inchar" o  que desfiguraria o desenho do biscoito. Mas, qual não foi a minha surpresa, ao descobrir agora que o povo começou a temer a ingestão de sal amoníaco em alimentos! rsrs. Quando criança era muitíssimo comum o uso do sal amoníaco em biscoitos e  bolachas e até hoje é fabricada uma bolacha (nós a chamávamos de "bolachão", rsrs) em que o sal amoníaco está presente. Porém, como eu não sou lá muito fã do sal amoníaco, que como o bicarbonato deixa um sabor residual nos alimentos, procurei uma receita em que ele não estivesse presente, que é esta que agora trago. Ela também é muito mais simples e rápida, pois este Springerle é feito como um biscoito comum. Mas já comprei o sal amoníaco e tenciono testar a antiga receita, em breve, só para ser fiel à tradição, rsrs. Ah, sim, observem que nesta receita não entra fermento nenhum (nem mesmo o sal amoníaco), pois ela faz biscoitos do tipo "shortbread", amanteigados que às vezes dispensam o fermento.

 Springerle
(receita adaptada daqui)

xícara = 240 ml

Ingredientes

• 1 xícara (16 colheres de sopa) de manteiga
• 1/2 xícara de açúcar mascavo claro (usei do comum mesmo)
• 2 colheres de chá de açúcar granulado
• 1/2 colher de chá de sal
• 1 ovo grande
• 1 colher de chá de essência de anis
• 3 xícaras de farinha de trigo

Instruções

1) Bata – na batedeira - a manteiga, açúcares e sal até obter um creme claro. Acrescente o ovo e a essência. Junte a farinha, misturando tudo.
2) Divida a massa ao meio, e molde dois discos com ela. Embrulhe-os em filme plástico e leve-os à geladeira por pelo menos 1 hora.
3) Preaqueça o forno à 200ºC (só liguei o forno quando já tinha meia assadeira com biscoitos, pois a confecção deles é meio demorada, mas há moldes antiaderentes, em que a massa não gruda). Unte e enfarinhe duas assadeiras para biscoitos.
4) Pincele o molde de Springerle, muito levemente, com amido de milho ou farinha. Pegue um dos discos de massa e tire porções dela (mantenha o outro na geladeira). Encha a cavidade do molde, pressionando bem a massa dentro da cavidade. Passe uma faca bem rente à abertura da cavidade, para cortar o excesso de massa.
5) Vire o molde e dê pancadinhas nele para soltar o biscoito.
6) Ponha os biscoitos nas assadeiras preparadas e leve-as ao forno por 10-12 minutos (até que os biscoitos fiquem com o fundo corado e cheirando a biscoito assado). Não deixe que assem demais, para que não fiquem duros.
7) Tire os biscoitos da assadeira e leve-os a esfriar sobre uma gradinha.



 **************************************************
 

O outro assunto é livros de culinária, uma das minhas paixões:




Estou arrumando a minha estante e voltando a me encantar com os "velhos" livros, como este 'O homem que comeu de tudo'



neste livro do Zé Hugo Celidônio as receitas também são precedidas por estorinhas



mas eu separei estes três também, para explorá-los melhor, nos próximos dias




12 comentários:

✿ chica disse...

Que capricho de bolachinhas! Lindas e saborosas! Adorei! bjs, chica

Pedrita disse...

amei essa colher que faz moldes. linda demais. e como os biscoitinhos ficam lindos. eu sou bem preguiçosa para procurar receitas e fazer. quem sabe um dia volto a fazer isso. sou boa quituteira. beijos, pedrita

Patricia Merella disse...

Olá minha querida Marly! Amo estes biscoitos mas n tenho coragem de fazer . Cá encontra - se prontinho no supermercado. Você como sempre caprichosa. Feliz dia,beijinhos

Les Saveurs de Beth Martins disse...

Lindas bolachinhas e sem duvida bem saborosas, bjs

Andréa disse...

Que delicadeza de biscoitos querida Marly!
Os biscoitos caseiros são incomparáveis com os de compra, além do capricho
são mais saudáveis!
Gostei do molde ainda não vi por aqui, rsrs.
Você tem grandes pérolas em sua estante, adoro livros de culinária!

Bjs, sucessos sempre! ♥

ONG ALERTA disse...

Delicia bjbjb Lisette.

Renata disse...

Coisa mais linda, Marly! Não conhecia esse biscoito! A fôrma ja vi para outros fins (mooncakes) que agora ja são feitos em plastico (e até trouxe uma da Coréia), mas as originais são verdadeiras obras de arte! Lindo! Lindo!
O tal sal amoníaco ja tinha ouvido falar, mas nunca nem vi. O nome não é mesmo muito atarente, ne? Rsrs
Parece que os próximos dias vão ser divertidos com tantos livros bons!
Bjsss e um ótimo final de semana!

Liliane de Paula disse...

Da até pena de comer, de tão bonitos e elaborados.
Muito trabalhoso, também, deve ser.

Prata da casa disse...

Olá Marly: que lindos estes biscoitos e respetivas formas. Engraçadíssimas e não conhecia. O teu blog é sempre uma fonte de conhecimentos, pelo menos para mim. Adorei a receita e quero experimentá-la, pois embora não tenha estas formas, tenho umas parecidas. Como se costuma dizer: quem não tem cão caça com gato, eheh
Bjn
Márcia

Rosa Paula I Le Paquet disse...

Oi, Marly! Nunca tinha ouvido falar desses biscoitos. Parecem ser uma tradição muito especial! Adorei os detalhes dos desenhos e essa forma que seu marido presenteou.
Tenha uma ótima semana!

Mhilka Diniz disse...

Esses biscoitos são novidades. Fiquei encantada com o molde ♥ Que amor!
Parecer ter ficado muito apetitosos.
Beijos
http://mhilkadiniz.blogspot.com.br/

Kr. Eliane disse...

OLá Marly:
também amo esses biscoitos..
estou doida atrás de uma forma springerle.
seus biscoitos estão lindos....
faço vários tipos de bolachas , mas estas formas deixam um acabamento , com ar de magia não acha?
se você souber onde comprar aqui no Brasil, por favor me conte..
grande abraço..
:o)
http://elianeapkroker.blogspot.com.br/

Pin It button on image hover