Google+ Followers

terça-feira, 19 de junho de 2018

Quentão de vinho nº 2 (e o que rolou nos últimos dias)




Olá, minha gente!
Acho que desde que criei o blog, este foi o intervalo mais extenso que me permiti ficar distante dele. O motivo tem sido o mesmo, dos últimos meses: falta de tempo, chateações por permanentemente encontrar fotos e outros conteúdos da página em outras páginas, e também os aborrecimentos decorrentes dos equívocos relacionados à política, que têm aparecido muito nas páginas de pessoas do meu círculo de relações. Tais pessoas, em vez de se absterem de tomar parte nesses assuntos, uma vez que não entendem nada do mesmo, ‘danam’ a compartilhar memes e mensagens 'contundentes', como se essas expressassem verdades absolutas, as quais devêssemos assimilar sem demora. E ficam nisso o tempo inteiro, criando uma atmosfera de antagonismos e divisões, sem nem mesmo se darem conta do que estão a fazer. 

O amor ao blog, porém, sempre tem me trazido de volta, rsrs.


Cá em casa, neste último fim de semana, montamos um 'arraiá' junino, para o qual convidamos a família. Foi uma festa bem boa, como costumam ser as reuniões que envolvem essa gente barulhenta e cheia de boas energias, rsrs. Todos contribuíram com pratos típicos e uma das iguarias que me coube fazer foi este quentão de vinho. Ele fez muito sucesso entre os presentes, por isso resolvi trazer mais uma receita de quentão de vinho aqui para o blog (já temos uma publicada aqui). A receita de agora produz uma bebida mais diluída e muito gostosa.

Quentão de vinho nº 2

Ingredientes

·         1 garrafa de vinho tinto suave
·         1 garrafa de água (use a garrafa do vinho para medir; ou use menos água, se preferir o quentão mais concentrado)
·          1 xícara de açúcar
·         3 paus grandes de canela
·         10 cravinhos da índia
·         1 pedaço de gengibre descascado, cortado em fatias finas (o meu pedaço tinha uns 4 centímetros)

Preparo

Ponha a água e o açúcar numa panela e mexa até que o açúcar esteja bem dissolvido. Acrescente os temperos e deixe que a mistura ferva por 20 minutos, em fogo baixo (abaixe o fogo quando começar a ferver). Por último, junte o vinho e deixe que a mistura ferva mais 5 minutos. Sirva quente.

Obs: se desejar uma bebida mais alcoólica, acrescente uma xícara de cachaça à mesma, antes da primeira fervura. 

******************

E o que rolou também até agora, neste mês de junho




Claro que nos dias em que estive ausente fiz o que costumo fazer sempre: viajei, cozinhei, li e etc. Os últimos livros lidos foram estes, da foto acima. Desta vez – por desejar espairecer um pouco - pois tenho lido praticamente só assuntos ligados à não ficção ou temas mais ou menos sérios, eu incluí estes dois livros, entre as minhas leituras. Deles eu gostei mais do Os imperfeccionistas, de Tom Rachman. Nele o autor registra, em cada capítulo, a vida de um personagem, que é empregado num jornal de língua inglesa, fundado nos anos 50, em Roma, Itália. Assim vamos conhecendo a história daquelas pessoas e também a história do jornal. Particularmente, como alguém que já trabalhou fora de casa, eu acho muito interessante os relatos que tratam do trabalho, do objetivo dele, e das relações que se estabelecem entre os que trabalham num mesmo meio. O fato de este jornal haver sido fundando em Roma, por um norte americano – self made man – rico, foi tido desde sempre, e até mesmo pela família dele, como um ato de pura excentricidade. No fim do romance, porém, a gente fica sabendo do motivo que o moveu. O livro é bom e eu o recomendo! 

                                                               ******************

No dia dos namorados eu fiz novamente o bolo bombom, uma das receitas mais buscadas aqui no blog. Desta vez o fiz de um modo ligeiramente diferente. A receita dele foi postada aqui (em 2010).




******************

E é só para o momento, até breve!



12 comentários:

Dalva Rodrigues disse...

Oi Marly, estava sentindo sua falta! Ando de saco cheio também, vontade de sumir pelo menos do Facebook por uns tempos, como fiz nos tempos do orkut.
Quanta receitinha gostosa no link, fiz quentão e vinho quente também, mas este último chama por demais a atenção das abelhas, é um zum zum zum que dura dias por aqui, elas parecem amar o aroma!
Abraço!

Prata da casa disse...

Olá Marly: ainda bem que voltaste. Gosto muito das tuas receitas , conselhos e sugestões de leitura.
Este quentão deve deixar toda a gente ( ainda) mais alegre, rsrs Parece muito saboroso para os dias frios.
O bolo dos namorados está lindo e apetitoso. De certeza que é uma delícia também, tal como tudo o que fazes.
Bjn
Márcia

Gourmet disse...

Marly, que bom que voltaste. Já anotei a receita deste quentão para testar e aquecer este fio sulino. Obrigada!

Pedrita disse...

amei a decoração. muito junina e gosto muito de objetos que nos levam exatamente a um lugar e tempo específico. nossa, muito chato saber que suas imagens vão aparecendo em outros lugares. me incomoda muito tb esse abuso brasileiro de não respeitar direitos autorais. e concordo, essa polaridade política anda insuportável. mas favorece muito aos políticos. enquanto os eleitores ficam se "matando" nas redes sociais eles continuam fazendo o q bem entendem. muito triste. lindíssima a capa do livro imperfeccionista. eu andei lendo livros densos, complexos. agora tb passei a ler livros até profundos, mas menos extensos. uma graça os bolos de bombom. beijos, pedrita

Isa Sá disse...

Esse bolo já ia!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Jussara Neves Rezende disse...

Sinto sempre a sua falta, Marly. Não conheço este livro da Rosamunde Pilcher, que você não comentou, mas conheço outros da autora e a impressão que me deram foi de livros comerciais, de enredos simples, mais para distração mesmo - o que é, de fato, extremamente necessário para intercalar leituras mais densas. O outro livro, que você recomendou, eu não conheço, mas vou anotá-lo aqui para futuras aquisições.
Ainda não tive a oportunidade de fazer essa sua receita de bolo, mais ainda hei de, rs. Junho passou sem muita festança por aqui... e agora fiquei com vontade de provar esse quentão!
Abraço!

Thaise disse...

Oi, Dona Marly!
Adoraria ver a receita do bolo de canjica e do de paçoquinha também. Ambos estavam divinos. :)
Uma pena pelas receitas copiadas sem os devidos créditos. =/
A internet pode ser muito democrática e injusta ao mesmo tempo. =/

A Paixão da Isa disse...

Bonito post e ese bolo ficou mt bonito bjs

Sandra disse...

Olá! Como é bom reunir a família e com ela partilhar momentos de felicidade. Foram com certeza horas bem passadas. O bolo bombom ficou lindo e parece ser delicioso. Beijinho e Feliz semana Marly.

Clara disse...

Esta receita deve ser deliciosa! :)

Anajá Schmitz disse...

Olá, tudo bem?
Esse bolo está com uma aparência divina. Linda sua festa junina. Adoro essa época. Uma bela sugestão literária.
Bjos tenha uma ótima semana.

Heloísa disse...

Marly, querida amiga, estou tentando voltar ao universo dos blogs. Percebi que meu blog, apesar de parado há algum tempo, estava completando 10 anos e lembrei de todas as convivências felizes que encontrei aqui. Isso fez com que sentisse vontade de recomeçar e ontem publiquei um texto.
Muito do meu afastamento se deveu à falta de vontade de escrever, provocada por esse clima de discórdia e agressividade, a que você se refere nesse seu post. Mas, agora, acho que vale um esforço e estou muito feliz em reencontrá-la por aqui. Já percebi que muitas blogueiras antigas", deixaram de escrever.
Adorei sua indicação de leitura e, como sempre, seus quitutes.
Dê uma passada no meu Blog da vovó ...mas não só. Beijos.

Pin It button on image hover